sexta-feira, 2 de agosto de 2019

Sony desenvolve ar-condicionado portátil e vestível

O dispositivo controlado por aplicativo também serve como aquecedor no inverno, de acordo com a Sony
Reon Pocket

A Sony revelou seu mais novo dispositivo para ajudar as pessoas a se refrescar no calor.

O Reon Pocket é um aparelho de ar-condicionado em miniatura que é colocado na parte de trás da camiseta e que pode reduzir a temperatura corporal para os 23 graus Celsius.

O dispositivo que será vendido por cerca de 13.000 ienes e controlado por aplicativo também serve como aquecedor no inverno, de acordo com a Sony. Entretanto, sua bateria tem vida útil de menos de duas horas e meia.

O programa First Fight da empresa usou financiamento coletivo para colocar o Pocket no mercado.

Os consumidores no Japão serão os primeiros a poderem comprar o dispositivo no início do ano que vem. Nos EUA o lançamento deve acontecer em algum momento no fim de 2020.


Fonte: Portal Mie com CBS Los Angeles

quinta-feira, 1 de agosto de 2019

Okinawa Festival terá várias atrações em SP no fim de semana

Cantores como Kazufumi Miyazawa fazem parte da programação
Okinawa Festival

A 17ª edição do Okinawa Festival será realizada neste fim de semana em São Paulo, com diversas atrações.

Nos dois dias de evento, haverá apresentações de Kazufumi Miyazawa (cantor da música "Shima Uta"), Cláudia Oshiro e da Banda Tontonmi, entre outros artistas.

A programação também incluiu danças típicas de Okinawa, Yosakoi, apresentação de taiko, artes marciais, mais de 100 barracas de variedade gastronômica e estandes de produtos.

E neste ano, na área cultural, o Urizun (círculo de ex-bolsistas de Okinawa) realizará oficinas e workshop, além do 1ª Expo Okinawa Shichoson (exposição dos municípios da província), com informações e especialidades de cada cidade, tais como Naha-shi, Kin-cho, Ogimi-son, Nanjo-shi, Nishihara-cho, Nakagusuku-son, Nago-shi, Tomigusuku-shi, Yomitan-son, Higashi-son, Chatan-cho, Nakijin-son, Urasoe-shi, Onna-son e outras.

facebook.com/associacaookinawa/videos/1191062767742667/

Okinawa Festival 2019
Data: 03 e 04 de agosto
Horário: sábado, das 11h às 21h, e domingo, das 11h às 20h
Entrada: 1 kg de alimento não perecível por pessoa (as arrecadações serão doadas para entidades assistenciais)
Local: Clube Manchester (em frente à Associação Okinawa da Vila Carrão)
Endereço: Praça Haroldo Daltro, s/n, Vila Carrão, São Paulo/SP CEP 03444-090
Fonte: Alternativa

sexta-feira, 12 de julho de 2019

Maior evento japonês de rua, Tanabata Matsuri ocorre neste fim de semana em SP

Nos dias 13 e 14 de julho, o bairro da Liberdade, na capital paulista, estará em festa com a realização do Tanabata Matsuri - Festival das Estrelas
Tanabata Matsuri
A tradicional celebração da cultura japonesa no Brasil acontece desde a década de 70, com a organização da Associação Cultural e Assistencial da Liberdade e deve receber cerca de 200 mil pessoas em um único final de semana.

Em sua 41ª edição, o evento oferece uma programação repleta de shows, danças folclóricas com a participação de cerca de 800 dançarinos voluntários de diversas associações, oficina de origami, além de apresentações com os tradicionais tambores Taikô.

A programação do Tanabata Matsuri é gratuita e concentrada em torno da Praça da Liberdade-Japão. No dia 13, sábado, acontece das 10h30 às 19h e no dia 14, domingo, das 10h30 às 18h.

Durante o festival, as ruas do bairro e a Praça da Liberdade-Japão são decoradas com 80 bambus gigantes –com aproximadamente 13 metros de altura- e 500 com cerca de 2 metros, os quais recebem a ornamentação dos enfeites coloridos de papel, simbolizando as estrelas. Neles, são pendurados os tanzakus, pequenos pedaços coloridos de papel onde as pessoas colocam os pedidos a serem entregues aos deuses.

Os tanzakus são confeccionados em seis cores, cada uma simbolizando um desejo: branco – paz; amarelo – dinheiro; verde – esperança; vermelho – paixão e gratidão; rosa – amor; e azul – saúde e proteção dos céus. Ao final da celebração, os bilhetes são queimados com o propósito de que os desejos cheguem aos céus para que as estrelas Altair e Vega, segundo a lenda, possam realizar os pedidos.

O Tanabata Matsuri originou de uma lenda japonesa criada há mais de quatro mil anos que conta a história de Orihime, filha de um poderoso deus do reino celestial. Certo dia, diante de seu tear, ela vê passar um rapaz conduzindo um boi e por ele se apaixonou. O pai consentiu o casamento dos dois jovens.

Casados e totalmente dominados pela paixão, ambos se descuidaram de seus afazeres normais e o pai, indignado, ordenou que eles vivessem separados, um de cada lado da Via Láctea, mas permitiria que o casal se reencontrasse apenas uma vez ao ano, no sétimo dia do sétimo mês, se cumprissem a ordem do pai: atender aos pedidos vindos da Terra.

Segundo a mitologia japonesa, Orihime é representada pela estrela Vega e o rapaz pela estrela Altair, que fica do lado oposto na galáxia –duas estrelas que realmente só se encontram uma vez por ano-.

O festival teve início há mais de 1.150 anos na Corte Imperial e a data tornou-se feriado nacional em 1603. No Japão, o evento acontece em várias cidades, mas o de Miyagui é o mais tradicional, com festividades realizadas em agosto para aproveitar as férias de verão das escolas. Já no Brasil, o Festival das Estrelas – Tanabata Matsuri é realizado desde 1979 pela ACAL, sempre no mês de julho na Praça da Liberdade-Japão, na capital paulista.
Festival das Estrelas
Tanabata Matsuri – Festival das Estrelas 2019
Dias 13 e 14 de julho 
Horários: sábado das 10h30 às 19h e domingo das 10h30 às 18h
Programação gratuita
Endereço: Praça da Liberdade-Japão, São Paulo/SP
Facebook: @tanabatamatsuriliberdade
Fonte: G1

sexta-feira, 5 de julho de 2019

Festival do Japão chega à 22ª edição neste fim de semana em SP

Evento terá shows musicais, danças típicas, culinária e outras atrações
Festival do Japão 2019

Muita cultura, gastronomia, beleza, artes e diversão para toda família. O 22º Festival do Japão, o maior evento de cultura japonesa do mundo, será realizado a partir desta sexta-feira até domingo, no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center, em São Paulo.

Nesses três dias, o evento vai apresentar shows musicais, atrações culturais, danças típicas, culinária regional tradicional das províncias japonesas, exposições culturais, workshops, cerimônia do chá e atividades gratuitas para as crianças, jovens, adultos e idosos.

Organizado pelo KENREN, a Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil, desde 1998, o evento chega à sua 22ª edição. Neste ano, o tema será “Cultura sem Fronteiras”, simbolizando a Internet e o mundo conectado, sem fronteiras, unindo as pessoas em prol da cultura.

Em 2018, o Festival sediou as comemorações oficiais dos 110 anos da Imigração Japonesa no Brasil, realizadas durante o evento, com a presença da sua Alteza Imperial, a princesa Mako do Japão.

A realização do Festival do Japão auxilia na manutenção das 47 associações de províncias (kenjinkais) e de sete entidades beneficentes da comunidade nipo-brasileira. O evento não tem fins lucrativos, e é organizado por mais de 15.000 voluntários.

Principais atrações:
Praça de Gastronomia
A culinária típica das 47 províncias que formam o Japão está presente no evento, com pratos regionais, de características familiares.

Expositores
O Festival do Japão é uma excelente vitrine para expositores, reunindo cerca de 300 empresas de diversos segmentos.

Palco Verde 
Nos três dias do evento, cerca de 50 grupos artísticos de danças, músicas e artes japonesas apresentam-se durante o evento, trazendo danças folclóricas e típicas.

Palco Vermelho 
Atividades dinâmicas, apresentações com participação do público, demonstração de artes marciais, esportes e danças folclóricas japonesas como o Bon Odori

Akiba Cosplay
“Cosplay”, uma abreviação de “costume & play”, que consiste no ato de se fantasiar e interpretar um personagem de um filme, mangá ou desenho anime. O Akiba Cosplay reúne os melhores cosplayers do Brasil.

Miss Nikkey Brasil
O tradicional concurso Miss Nikkey, coordenado pelo ator e apresentador Kendi Yamai, elege a mais bela representante de toda a comunidade nikkei, com cerca de 30 candidatas de todo Brasil.

Praça Cultural
Apresenta as mais diversas manifestações culturais da cultura japonesa para o público, como a exposição de ikebana (arranjos florais), a cerimônia do chá (chadô) e os workshops.

Área da Criança
Um recanto especial para as crianças, com oficinas culturais, atividades culinárias, contos e lendas japonesas e brasileiras, esportes e recreação infantil com brincadeiras e atividades temáticas.

Área da Terceira Idade
Refletindo a preocupação social do evento, o Festival do Japão mantém uma área especial para a terceira idade, que oferece atividades especiais e gratuitas para o público idoso.

Festival do Japão 2019
Data: 05, 06 e 07 de julho
05/07 (sexta) 11h às 21h
06/07 (sábado) 9h às 21h
07/07 (domingo) 9h às 18h
Local: São Paulo Expo Exhibition & Convention Center
Rodovia dos Imigrantes, km 1,5, São Paulo

Ingressos:
Antecipado: R$ 22,00
Bilheteria: R$ 28,00
Meia-entrada para estudantes e homens entre 60 a 65 anos: será vendido pela Internet e na bilheteria: R$ 14,00 (mediante comprovação)

Ingressos de meia-entrada só terão acesso permitido mediante apresentação de documento de comprovação original, na catraca do evento

Estacionamento no local (terceirizado): R$ 50
Transporte gratuito do metrô Jabaquara, das 8h às 22h

Informações:
Site: festivaldojapao.com
Tel.: 11 3277-6108 / 3277-8569
Facebook: facebook.com/festivaldojapao
Fonte: Alterntativa

sexta-feira, 21 de junho de 2019

Festival de Música e Dança Folclórica Japonesa será realizado no Bunkyo dias 22 e 23 de junho

O festival Gueinosai terá diferentes modalidades artísticas de dança e música em cerca de 60 apresentações por dia
festival Gueinosai

O 54º Gueinosai – Festival de Música e Dança Folclórica Japonesa será realizado neste final de semana, dias 22 e 23 de junho, no Grande Auditório do Bunkyo, reunindo os mais destacados grupos de dança japonesa em cerca de 60 apresentações por dia.

Quem não teve a oportunidade de participar da cerimônia em comemoração aos 110 anos da imigração japonesa em 2018, poderá agora ver alguns dos grupos de dança tradicional japonesa que se apresentaram durante as festividades do ano passado.

Considerado um dos mais importantes eventos culturais da comunidade nipo-brasileira, o Gueinosai reúne diferentes modalidades artísticas de palco, tais como dança (tradicional japonesa, ocidental), música (karaokê ou instrumental: shakuhachi, shamisen, koto etc.), recitação, taiko entre outros.

A entrada é franca e solicita-se apenas que os interessados tragam 1 quilo de alimento não perecível.

A arrecadação será destinada às entidades assistenciais e, tanto no sábado quanto no domingo, o público concorrerá ao sorteio de brindes.

A atração de fechamento do 54º Gueinosai será uma apresentação especial conjunta das escolas: Hanayagui-ryu Kinryukai, Cia. Fujima de Dança Kabuki, Kyo Fujima-ryu Nihon Buyou, ACAL Buyou-bu e Japanese Dance Company Yuubi.

Festival Gueinosai 2019

Serviço
54º Gueinosai – Festival de Música e Dança Folclórica Japonesa
22 e 23 de junho, a partir das 10h
Local: Rua São Joaquim, 381, Liberdade, São Paulo/SP (próx. Metrô São Joaquim) - Grande Auditório do Bunkyo
Entrada Franca (colabore com 1kg de alimento não perecível) -  bazar e sorteio de brindes
Informações: (11)3208-1755
Fonte: Alternativa

quinta-feira, 23 de maio de 2019

Festa da Cultura Japonesa terá shows e comidas típicas em SP

Bunka Matsuri será realizado no próximo fim de semana, dias 25 e 26
Bunka Matsuri 2019

No próximo fim de semana, dias 25 e 26, São Paulo receberá o tradicional Bunka Matsuri – Festa da Cultura Japonesa, que chega à sua 13ª edição. O evento tem como propósito proporcionar ao público o contato com diversas atividades interativas, experimentado de perto O Legado - Brasil, Japão e Eu.

O público poderá conferir, gratuitamente, exposições de ikebana, shodô, artes plásticas, arte craft, cerimônia do chá, palestras, shows e apresentações de danças e músicas, além de workshops relacionados a esportes como o kendô e às artes tradicionais e modernas japonesas, como o oshibana, origami, mangá, furoshiki, kirigami e oshiê.

Exclusivamente, durante os dias do evento, o acesso ao Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil será livre e ainda terá a monitoria de voluntários do grupo escoteiro Caramuru.

Vários aspectos da cultura japonesa e de seus valores serão compartilhados nestes dias especiais dentro do Edifício Bunkyo, sede da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social, na Liberdade.

Segundo a presidente da Comissão Organizadora, Carla Okubo, o Festival espera receber aproximadamente 15 mil visitantes, com atrações para toda a família. “Neste ano, o tema apresentado ao público evidencia o legado que recebemos e que pretendemos deixar para as próximas gerações”, comenta.

Dentre as atrações, o Bunka Matsuri oferece, também, a oportunidade de apreciar a culinária japonesa a preços bem acessíveis. Nesta edição, na área dos Chefs, vários restaurantes renomados marcarão presença, entre eles o Aizomê, da Chef e Embaixadora da Boa Vontade da Difusão da Culinária Japonesa, Telma Shiraishi; o Izakaya Matsu, o Jojo Ramen, o Tan Tan Noodle Bar e o Patisseur Cesar Yukio.

No salão nobre, agitam o espaço apresentações voltadas para o público que deseja conhecer a cultura de forma mais profunda. Será demonstrado, por exemplo, como se veste uma noiva de quimono, como se maquia um artista da dança típica Kabuki, além de palestras sobre datas importantes do calendário japonês e sobre o poder da gratidão.

13º Bunka Matsuri – A Festa da Cultura Japonesa
Sede do Bunkyo (bairro Liberdade) – Gastronomia, shows de música e dança, palestras, oficinas, workshops e exposições
Dias 25 e 26 de maio – Sábado, das 10h às 19h; Domingo, das 10h às 17h
Local: Rua São Joaquim, 381 São Paulo/SP (próximo ao Metrô São Joaquim)
Site: bunkamatsuri.org.br
Tel.: (11) 3208-1755
Fonte: Alternativa

terça-feira, 30 de abril de 2019

Akihito agradece à nação e se despede do trono imperial do Japão

Cerimônia de abdicação do imperador marca o fim da era Heisei
Imperador Akihito em seu último discurso

Uma cerimônia no Palácio Imperial em Tóquio oficializou a renúncia do imperador Akihito, no último dia era Heisei, iniciada três décadas antes com a morte de Hirohito, que ficou conhecido como o imperador Showa.

A cerimônia de abdicação contou com a presença do primeiro-ministro Shinzo Abe e representantes do governo japonês, totalizando 300 convidados no maior salão do Palácio Imperial.

Abe cumprimentou o imperador pelos serviços prestados e a dedicação à nação ao longo dessas três décadas.

“A sua majestade imperial apoiou a sociedade nos momentos de dificuldade, como nos desastres naturais, fornecendo força e coragem para seguirmos em frente. Deixo meu profundo agradecimento e o desejo pela prosperidade, para que continuemos a construir um futuro para o Japão que tanto nos orgulhamos”, disse.

No último discurso como imperador, Akihito agradeceu pelas três décadas que esteve no trono, representando a nação.

“Agradeço por essas três décadas como imperador. Sou muito feliz por ter construído uma relação de confiança, respeito e afeto com a nação. Sou muito grato à sociedade japonesa, que concedeu o seu apoio durante todos esses anos”, afirmou.

Akihito, filho do imperador Showa, ascendeu ao trono em janeiro de 1989, com a morte do pai. É a primeira vez em 202 anos que um imperador deixa o trono ainda em vida. A decisão de renunciar ocorreu devido à idade avançada de Akihito, que está com 85 anos e relatou dificuldades em comparecer nos eventos oficiais.

As cerimônias desta terça-feira (30), que marcam o fim de uma era, são apenas o começo de uma série de celebrações. Amanhã (1), haverá a cerimônia de posse do príncipe herdeiro Naruhito, que deve dar o primeiro discurso na condição de novo imperador.

No próximo dia 4, uma celebração pública nos jardins do Palácio Imperial marcará a ascensão ao trono. Naruhito deve aparecer na varanda por seis vezes, de hora em hora, junto com a imperatriz e esposa Masako, para cumprimentar os civis presentes.
Fonte: Alternativa

quinta-feira, 21 de março de 2019

Tóquio apresenta tocha olímpica inspirada em flor de cerejeira

A chama percorrerá as 47 províncias do país durante o período de 121 dias
Tóquio 2020 tocha olímpica

O Comitê Organizador dos Jogos de Tóquio de 2020 apresentou na quarta-feira (20) a tocha olímpica. Com design moderno, 71 centímetros e 1,2 kg, a tocha tem tons em dourado e rosa e formato de uma flor de cerejeira estilizada. O símbolo olímpico foi projetado de modo que as cinco chamas se encontrassem.

O comitê nomeou a cor sakura e ouro -  sakura significa flor de cerejeira em japonês. A tocha é trabalho do designer Tokujin Yoshioka. A árvore cerejeira é símbolo do Japão e floresce em distintos períodos do ano, do sul ao norte do país. São mais de 200 espécies.

A tocha olímpica é feita de alumínio, com 30% de material reciclado de resíduos de construção de habitações temporárias de Iwate, Miyagi e Fukushima, destinadas a pessoas que perderam suas casas no terremoto e tsunami em 2011.
Tocha Olímpica Tokyo 2020

O artista plástico Yoshioka disse que quando fez o símbolo, pensou em pessoas afetadas pelo desastre, na recuperação mental e no desejo de paz. Segundo ele, a tocha foi projetada para brilhar com a luz do sol.

De acordo com o design, a expectativa é que os atletas, que farão o revezamento da tocha, também “brilhem e criem um caminho de esperança” por onde ela passar. O revezamento começará no dia 26 de março de 2020, no centro de treinamento de futebol da J-Village, em Fukushima.

A tocha percorrerá todas as 47 províncias do Japão, durante o período de 121 dias que anteceder a cerimônia de abertura, em 24 de julho de 2020.
Fonte: Alternativa com Reuters

segunda-feira, 11 de março de 2019

Oito anos do Grande Terremoto do Leste do Japão

11 de março marca 8 anos do Grande Terremoto do Leste do Japão
região Tohoku

Hoje, segunda-feira 11 de março de 2019, o Japão marca 8 anos do grande terremoto que atingiu o Japão e subsequente acidente nuclear na planta nuclear Fukushima Daiichi.

O terremoto de magnitude 9 na escala Richter ocorreu ao largo da costa da região Tohoku às 14h46.

Um tsunami de mais de 10 metros de altura causado pelo forte tremor atingiu as costas de Tohoku e Kanto.

De acordo com a Agência Nacional de Polícia, desde 8 de março o número de pessoas mortas confirmadas era de 15.867 e 2.533 outras estavam desaparecidas. Pelo menos 22.131 morreram em decorrência do desastre de 2011, incluindo aquelas cujas condições saúde se deterioraram enquanto estavam em evacuação.

Muitos problemas não foram solucionados nas áreas afetadas, incluindo um declínio da população regional e idosos vivendo isolados.

Em sete municípios na província de Fukushima ainda há zonas de entrada proibida. Uma pesquisa realizada pela Agência de Reconstrução em fevereiro mostra de 51.778 pessoas de áreas afetadas ainda estão vivendo em outros lugares no país como evacuados. Esse número vem diminuindo gradualmente.

No desastre de 2011, três reatores na planta Fukushima Daiichi sofreram fusão no que é considerado um dos piores acidentes nucleares do mundo.

No mês passado, uma sonda robótica colocada dentro de um dos reatores fez contato direto com os detritos, o que deve ser uma mistura de combustível nuclear fundido e partes estruturais.

Por causa dos detritos que lembram um monte argiloso a sonda robótica teve dificuldades para se mover.

A remoção dos detritos é considerada a parte mais difícil do desmantelamento da planta.

O governo e a TEPCO – Tokyo Electric Power Company que opera a planta disseram que com base nos resultados da avaliação, eles esperam iniciar a remoção dos detritos dos reatores em 2021 após considerar até o fim de março de 2020 maneiras de realizar o trabalho.

Nesse meio tempo, a água refrigerada sendo despejada sobre os detritos nos três reatores está sendo coletada sob o solo. A água, misturada com água subterrânea que flui no complexo de encostas próximas, continua se acumulando como contaminada.

A Autoridade de Regulação Nuclear disse que liberar a água no oceano após diluí-la de forma suficiente abaixo do nível radioativo máximo permitido pelo governo será uma maneira razoável de lidar com o problema.

Contudo um plano final sobre como lidar com a água contaminada ainda será decidido por causa das objeções de pescadores locais.
Fonte: Portal Mie com NHK

segunda-feira, 4 de março de 2019

Sakura em plena floração, em Okazaki

As cerejeiras com um tom rosa mais acentuado, chamadas de ‘aoizakura’, já estão floridas
Sakura em Okazaki

Dez dias antes do período normal, na segunda-feira (3) quase uma centena de árvores de cerejeiras da variedade kawazuzakura já estão floridas.

O leito do Rio Oto, na cidade de Okazaki, tem uma fileira dessa variedade, chamada localmente de aoizakura.

Apesar do tempo instável, muitas pessoas já foram para lá fazer sua caminhada habitual e aproveitaram para tirar belas fotos. Afinal, nem sempre é possível ver as pétalas com gotas de água.

Estarão floridas até cerca de 20 deste mês, por isso, é imperdível fazer esse passeio gratuito para apreciá-las.

Floram plantadas e cuidadas com carinho por um grupo de voluntários da cidade.

cerejeiras aoizakura

Clique aqui para ver o local onde estão as cerejeiras.
Fonte: Portal Mie com CBC TV e Pref. Okazaki